Êxodo Cap. 14, 15 e 16

Shemôt – Êxodo Cap. 14, 15 e 16

——- Considerações Importantes! ——-

Êx. 14:4 – “Endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em
faraó e em todo o seu exército; e saberão os egípcios que eu sou o Senhor.”

O Senhor endureceu o coração de Faraó para perseguir os filhos de Israel, para manifestar
do Seu poder e para que os egípcios soubessem que Ele é o Senhor. Muitas vezes, saímos do
“Egito” (mundo), porém “faraó” (satanás) nos persegue e D’us faz com que experimentemos o
Seu poder, para que toda glória seja dada somente a Ele.

Êx. 14:10-12 – “E, chegando Faraó, os filhos de Israel levantaram os olhos, e eis que os
egípcios vinham atrás deles, e temeram muito; então […] clamaram ao Senhor. Disseram a
Moisés: Será, por não haver sepulcros no Egito, por que nos tiraste de lá, para que
morramos neste deserto? […] Pois melhor nos fora servir aos egípcios do que morrermos
no deserto.”

O povo de Israel, ao ver o exército de faraó se aproximando, clamou a D’us por sua
salvação. Mas, na verdade, o povo começou foi a murmurar. A palavra “murmurar” em
hebraico é lun, cujo sentido é “rebelar-se contra D’us”. Então, quando murmuramos é como
se disséssemos: “não concordamos e podemos fazer isso ou aquilo melhor do que D’us.”

Êx. 14:13 – “Moisés, porém, respondeu ao povo: Não temais, aquietai-vos e vede o
livramento do Senhor que hoje vos fará.”

Quando tudo parece estar bem conosco, de repente surge um problema inesperado, um “mar
vermelho” pela frente e pensamos em desistir. Quase nunca acreditamos que “um mar
vermelho” possa se abrir para nós. Porém, D’us mostra maravilhas em nosso meio para que
consigamos vencer esse mundo. A providência divina surge através de um milagre. Todos nós
precisamos de milagres em nossa vida. Cada um tem um “mar vermelho” (dívidas, pecados,
casamentos desestruturados, fraquezas da carne, etc.) que só D’us pode mostrar a saída,
dando-nos livramento. Segundo nosso entendimento, salvação é um processo, e a vida eterna
é consequência dessa salvação. D’us não nos restaura de uma só vez, Ele nos trata por
partes.

Êx. 14:14 – “O Senhor pelejará por vós, e vós vos calareis.”

Porque D’us manda o povo se calar? O Senhor mandou este recado para o povo hebreu, mas
podemos tomá-lo também para nós. Se saímos do “Egito” para o deserto, o Senhor pelejará
por nós. Agora passa a ser uma questão de fé.

Êx. 14:15 – “Por que clamas a mim? Dize aos filhos de Israel que marchem.”

No texto original “marchem” é issáu, no sentido de avançar, pois Ele peleja a nosso
favor. Este é o nosso maior problema: não marchar, quando deveríamos. O mar Vermelho
estava à frente. Esse era o maior insolúvel problema aos olhos humanos. Como podemos
marchar em direção ao mar Vermelho? Irá ele se abrir? Não cabe a nós discutir o “como” ou
o “por quê”. Simplesmente, marche! marche! marche! Façamos nossa parte, D’us fará a dEle.

Êx. 14:19,20 – “Então o Anjo de D’us (heb. Malách HaElohím), que ia adiante do exército
de Israel, se retirou e passou para trás deles; também a coluna de nuvem […] e ia entre
o campo dos egípcios e o campo de Israel; a nuvem era escuridão para aqueles, e para este
clareava a noite; de maneira que, em toda a noite, este e aqueles, não puderam
aproximar-se.

Ao mandar que o anjo da frente (coluna de nuvem) passasse para trás, D’us criou trevas
para os egípcios. Eles não podiam ver os hebreus e se perderam. Assim, D’us diminuiu a
velocidade do inimigo, para que não alcançasse o Seu povo, especialmente por causa das
crianças e anciãos, que iam atrás. Houve trevas, e nem assim eles desistiram. Então D’us
emperrou-lhes as rodas dos carros dando tempo para que o povo hebreu chegasse a terra
firme. Então as águas se ajuntaram e o mar afogou todo o exército egípcio. D’us coloca
trevas e embaraça as rodas dos nossos inimigos. Ele conhece nossas limitações, peleja por
nós e provê o tempo necessário para nos fortalecermos, até que o inimigo seja
radicalmente destruído.

Êx. 14:22 – “E os filhos de Israel entraram pelo mar em seco, e as águas lhes foram qual
muro à sua direita e à sua esquerda.”

Muro, proteção (heb. chomá). O Midrash relata que Naassom (posteriormente nomeado
príncipe da tribo de Judá) foi o primeiro a obedecer à ordem de Moisés e entrar no mar.
Ele caminhou mar adentro até as águas chegarem à altura do seu queixo, e só então o mar
se abriu.

Êx. 14:28 – “As águas tornando, cobriram os carros e cavaleiros, de todo o exército de
Faraó”.

“Águas” (heb. Máim), que representam na simbologia bíblica, a “Palavra de D’us”. Então, é
com a boca, por meio da Palavra, que destruímos o inimigo que se levanta contra nós. Se
pensarmos bem, estamos diante de uma maravilha de D’us. Não nos esqueçamos de que D’us se
manifesta por meio de milagres, sinais, prodígios e maravilhas.

Êx. 14:31 – “E viu Israel, o grande poder que o Senhor exercitara contra os egípcios; e o
povo temeu ao Senhor, e confiaram no Senhor, e em Moisés, seu servo.”

Oremos ao Senhor para que Ele se manifeste no nosso meio com milagres, sinais, prodígios
e maravilhas. Precisamos disso, pois aumenta o nosso temor, nossa confiança e, sobretudo,
nossa fé, que tanto necessita de crescimento. Creio que estamos na hora certa de receber
do Senhor milagres para edificação dos membros do Corpo de Cristo. O próprio Jesus
declarou: Em verdade, em verdade vos digo que aquele que crê em mim também fará as obras
que eu faço, e as fará maiores do que estas, porque eu vou para meu Pai. (Jo. 14:12)

Êx. 15:1
O cântico de Moisés é o mais antigo poema da literatura hebraica e contém verdadeira emoção, revelada pela alegria da salvação, fé e confiança em D’us. Os hebreus não usavam a versificação conforme conhecemos em nossa literatura.

Êx. 15:21 – “E Miriã lhes respondia: Cantai ao Senhor, porque gloriosamente triunfou, e
preciptou no mar o cavalo e seu cavaleiro.”

Mas a canção de alegria é intercalada de murmuração, e o povo começou a ter problemas
novamente. Certamente achavam que depois do “mar Vermelho”, nunca mais teriam problemas.
Mas não foi assim. D’us os treinava para que aprendessem a solucioná-los, dominá-los. Por
acaso não se passa o mesmo conosco?

Êx. 15:22 – “Fez Moisés partir a Israel do Mar Vermelho […] caminharam três dias no
deserto e não acharam água.”

Toda vez em que aparece o número 3, na Bíblia, podemos relacioná-lo ao Messias. O número
3 na cultura judaica está relacionado com mudança de estado. Jesus ficou três dias como
morto, mas no terceiro dia ressuscitou. Abraão andou três dias até chegar ao Monte Moriá
para imolar Isaque, e disse: Adonai Irê! – ou seja, ali o Senhor proverá, isto é, ali
surgiria o Messias depois do terceiro dia para salvar a humanidade. Ali é o lugar, o
HáMakom, para todo aquele que Nele crê.

Êx. 15:23-25 – “Afinal, chegaram a Mara, todavia não puderam beber as águas, porque eram
amargas […] E o povo murmurou […] Então, Moisés clamou ao Senhor, este lhe mostrou
uma árvore; Moisés lançou-a nas águas, e elas se tornaram doces. Deu-lhes ali estatutos e
uma ordenação, e ali os provou.”

A palavra “provou” (heb. nissá) tem o sentido de exercitar o povo na obediência a Seus
mandamentos, mediante experiências a que os submeteu. Quando o homem é posto à prova, ele
descobre haver discrepância entre sua fé e seu comportamento. Cada prova consiste em um
exercício espiritual visando fortificar sua alma e modelar seu espírito.

Êx. 15:26 – “E disse: Se ouvires atento a voz do Senhor teu D’us, e fizeres o que é reto
diante dos seus olhos, e deres ouvido aos seus mandamentos, e guardares todos os seus
estatutos, nenhuma enfermidade virá sobre ti, das que enviei sobre os egípcios; pois Eu
sou o Senhor que te sara.”

Adonai Rafá – o “Senhor que sara, que cura”. Podemos ver aqui os requisitos para a cura.
Vejamos o que diz o texto:

Se ouvires a voz… – im shamôa tishmá lekol Adonai
Se fizeres o que é reto a Seus olhos – há ishár b’eináv taasê
Se escutares os Seus mandamentos – haazantá lemitzvôtav
…e guardares todos os Seus estatutos – shamartá col chukáv
então,
Recebereis cura total – Adonai Rafá!

Podemos ver esse enunciado sob a forma de uma equação matemática. Assim cura=ouvir +
fazer (obedecer) + escutar + guardar a Palavra do Senhor.

Êx. 15:27 – Então chegaram a Elim, onde havia doze fontes de água e setenta palmeiras; e
se acamparam junto das águas.

Elim (heb. Eilimá) significa terebintos (árvore resinosa, sempre verde). Fruto da Elim
(árvore) tem polpa doce e de sua semente se extrai um precioso óleo. D’us levou o povo
para Elim para receber “vida”. Elim é lugar para receber a doçura dada pelo Espírito
Santo e, como consequência, o óleo que nos unge e nos fortalece. Elim é o lugar para
mostrar-mos vida. Se você acaba de passar por Mara (amargura), saiba que Elim está
próximo. Ainda que você seja opresso, indeciso e confuso pelos ventos e intemperanças do
árido deserto, você encontrará Elim o óleo do Espírito Santo.

Êx. 16:4 – “Eis que vos farei chover do céu pão, […] para que Eu ponha à prova se anda
na minha Lei ou não.”

O pão do céu é Jesus (Jo. 6:35)!

Êx. 16:14-15 – “E quando se evaporou o orvalho que caíra, na superfície do deserto
restava uma coisa fina e semelhante a escamas, fina como a geada sobre a terra. Vendo-a
os filhos de Israel, disseram: Que é isso? Pois não sabiam o que era. Disse-lhes Moisés:
Isto é o pão que o Senhor vos dá para vosso alimento.

Ma hu? – Ma (O que é), hu (isto) traduzido por “maná”, que significa a graça, a provisão
de D’us, o maná de cada dia. D’us nos supre cada dia. Quando estamos em situações nas
quais nos vemos desprovidos de qualquer tipo de auxílio ou ajuda humana, D’us envia, dos
céus, o sustento.

Êx. 16:23-24 – “[…] amanhã é repouso, o santo Sábado do Senhor; o que quiserdes cozer
no forno, cozei-o, o que quiserdes cozer em água, cozei-o em água; e tudo que sobrar
separai, guardando para a manhã […] e não cheirou mal, nem deu bichos.”

O Senhor estava lhes provando que “se ouvissem, cumprissem, guardassem e fizessem” tudo
de acordo com Sua Palavra, eles teriam a benção total, aqui representada pelo maná que
não apodreceu. Assim, D’us os disciplinava a fim de que dependessem dEle cada dia. Eles
tinham porção dobrada na sexta para que não trabalhassem no Shabat e se dedicassem
exclusivamente ao Senhor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>