Êxodo Cap. 20

Shemôt – Êxodo 20

——- Considerações Importantes! ——-

Êx. 20 – As tábuas da lei

D’us colocou o povo no Monte Sinai e revelou os Seus mandamentos, a Sua Lei, a Moisés. A presença de D’us (heb. shchiná) pairou sobre o monte. Os chamados dez mandamentos são, por excelência, fundamentais e foram escritos nas tábuas de pedra. D’us escreveu dez (10). Muitos acham que foram dados somente para o povo judeu. Não! Foram dados para a humanidade, embora hajam mitzvôt só para o povo de Israel. O princípio da Lei não veio dos romanos, veio da Torá. Se a Torá foi dada para a humanidade sob a bênção de D’us, imagine, então a igreja ao tomar possa dela! Não seria muito mais abençoada?

Explicando melhor: se um gentio ateu, consciente ou não, vive um estilo de vida procurando cumprir e observar alguns dos dez mandamentos, essa pessoa recebe as bênçãos decorrentes desses mandamentos. Se ele honra pai e mãe, por exemplo, pode ter seus dias prolongados por D’us. Por isso, creio que os 10 mandamentos e muitos outros foram dados por D’us para humanidade, para todos, sem discriminação de povos e nações.

O shabat, o 4º mandamento, está incluído também, e não o domingo oficializado como “dia do Senhor” por Roma.

Examinando o decálogo, percebe-se que os primeiros quatro mandamentos são preceitos entre o homem e D’us e os outros entre o homem e seu próximo.

Os dez mandamentos

Também chamados de Assêret ha Devarím, ou seja, “as dez palavras”. Eles foram falados, promulgados e ditos pelo próprio D’us:

  1. “Eu sou o Senhor, teu D’us” – Anochí Adonai.
  2. “Não existirá para ti, outros deuses” –  Lo ihieh (a tradução correta é – “existirá”, e não, “terás”, pois em hebraico não existe o verbo “TER”.)
  3. “Não tomarás o Nome do Senhor teu D’us em vão” – Lo tissá et Shem Adonai Elohêicha lasháv.
  4. “Lembra-te do dia de sábado” – Zachôr. Lembrar, celebrando uma festa (há também o radical de invocar)
  5. “Honra teu pai e tua mãe” – Kabêd et (respeitar, dar “peso” ou “glória”, sustentar materialmente).
  6. “Não matarás” (no original, assassinarás) – Lo tirtsách.
  7. “Não adulterarás” – Lo tináf – quebrar contrato de aliança, trair. Toda vez que o homem tem apenas uma mulher, ele tende para um D’us, mas quando permite várias mulheres, tende para vários deuses.
  8. “Não furtarás” – Lo tignôv – tirar do próximo o que lhe é de direito.
  9. “Não dirás falso testemunho” – Lo taanê  (não mentir, trazendo condenação ou humilhação ao próximo).
  10. “Não cobiçarás a casa…” – Lo tachmôd (não invejar, não desejar para si o bem material do próximo. Trabalhe para ter o seu).

O resumo dos dez mandamentos é “santidade”. O primeiro mandamento fala da “santidade de D’us”; o segundo, da “santidade a D’us”; o terceiro, da “santidade do Seu Nome”; o quarto, da “santidade no Seu dia” (o sábado); o quinto, da “santidade na família”. o sexto, da “santidade para com a vida”; o sétimo, da “santidade no casamento”; o oitavo, da “santidade à propriedade”; o novo, da “santidade ao próximo”; e décimo, da “santidade interior”. Do primeiro ao quarto mandamento temos os deveres para com D’us, e do quinto ao décimo temos os deveres para com o próximo.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>